O que é memória Optane e o mais importante: vale a pena?

Se você é amante de tecnologias inovadoras já deve ter ouvido falar em memória Optane. Está memória, criada pela Intel, tem o objetivo de acelerar a velocidade dos HDs comuns e atuar como um complemento de memória Ram, porém, atualmente ela só funciona como uma aceleradora de HDs mesmo.

Possuindo capacidades de 16GB, 32GB e 64GB, ela funciona como um cache, guardando informações relativas ao sistema operacional e aos programas que você mais utiliza, fazendo com que eles sejam executados com mais rapidez, porém ele demora um tempo para “aprender” quais os programas que você mais utiliza e a forma que os utiliza, sendo assim, você não perceberá de início uma melhora no seu sistema.

Mas ela realmente vale a pena?

Se preferir uma resposta rápida e pessoal: não! Mas vamos à reposta mais elaborada:

Memórias Optane funcionam através da conexão M.2 (sua placa mãe precisa ter este tipo de conexão) e só tem compatibilidade com processadores Intel à partir da 7ª geração, além disso, sua BIOS também precisa ser compatível com a versão mais recente da Intel Rapid Storage.

Como o preço de SSDs de alta capacidade (1TB ou acima) ainda é alto, utilizar a memória Optane em conjunto com um HD comum, com capacidade de 1TB é uma boa opção, mas ao contrário do que anunciado, o HD não fica com a velocidade de um SSD (geralmente os relatos com relação ao desempenho mencionam que a velocidade dos HDs comum melhora em 200% com o uso da Optane, porém um SSD tem desempenho 5 vezes maior que um HD).

Além disso, se a sua placa mãe precisa ter suporte à conexão M.2, aconselho utilizar um SSD NVMe (se a conexão suportar), pois este tipo de SSD, em sites como o Aliexpress, custam em média R$ 500,00 (para modelos com 500GB de armazenamento que tem em média desempenho 30 vezes maior que HDs comuns) o que na prática é o mesmo valor de uma memória Optane de 32GB (lembrando que este é a capacidade de armazenamento em cache dela).

Pela falta de informações mais claras nas especificações dos equipamentos, é comum confundirmos a memória Optane como memória Ram efetivamente, dando a falsa sensação, ao adquirir um equipamento, de que ela se soma à memória Ram, o que na prática ainda não é assim.

Gostou deste post? Tem alguma dúvida ou sugestão? Comentem abaixo 😉

Publicado por Marcos Alexandre

Formado em Web Design pela Faculdade Opet e desenvolvedor freelancer, trabalhando com WordPress desde 2012. É membro da comunidade WordPress Brasil desde 2015, contribuindo com traduções e com a organização dos eventos de WordPress em Curitiba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *